(11) 94955.5634


Planeje a compra do seu apartamento sem ficar endividado

Planeje a compra do seu apartamento sem ficar endividado Saiba quais os principais pontos que precisam ser levados em conta ao
comprar um imóvel.

Se comprar um apartamento está entre seus objetivos atuais, é necessário planejar passo a passo para evitar dívidas. Confira algumas dicas para  conseguir arcar com esse compromisso mensal sem se atrapalhar no orçamento familiar.

Poupe!

Nada melhor do que poupar parte do dinheiro que se ganha e começar pagando o máximo possível do valor de compra, isso pode reduzir o tempo de
financiamento e o custo dos juros no valor total. Faça uma simulação de quanto custaria a prestação do imóvel pretendido e comece a guardar seu
dinheiro. Pode ser num tipo de investimento conservador, como a poupança.

Quando começar?

Quanto antes começar a planejar, menor serão as suas despesas. O ideal é antecipar o que será preciso, como o valor de entrada e a parcela referente
à documentação necessária, que também terá custos.

Prestação

O valor do apartamento escolhido deve ser de acordo com o seu padrão de vida. Muitas vezes não respeitamos esse quesito, e acabamos comprando um imóvel que supera o valor que poderíamos pagar mensalmente. A quantia estabelecida no financiamento precisa se adequar ao seu limite de renda.

Conselho de família
Reúna os familiares e converse sobre o tema, a escolha do imóvel, a localização e as prestações — que devem ser de acordo com as condições em que todos se encontram.

Mantenha o foco

Feita a compra, analise tudo o que irá adquirir daqui para frente: carro e outros imóveis podem gerar dívidas acumulativas. Lembre-se de não se comprometer com mais do que é possível segundo seu orçamento. O valor comprometido em seu financiamento não pode superar os 30% de sua renda familiar.

Mas o que é renda familiar?

Ao pesquisar sobre financiamento de imóveis, é comum encontrar o termo renda familiar e o cálculo de comprometimento limite de 30% dessa renda.
Mas você sabe como é calculada a renda familiar?

Renda familiar é a soma dos rendimentos de todos os membros da família que moram na mesma casa. Entram no cálculo como rendimentos salários, pensões, proventos, pensões-alimentícias, benefícios de previdência, comissões, pró-labore, rendimentos de mercado informal ou autônomos e rendimentos de patrimônios.

No caso de um financiamento, a renda contabilizada é sempre a bruta, ou seja, o valor sem os descontos de impostos na folha. Se os compradores do
apartamento forem casados com registro civil, a comprovação da renda de ambos é obrigatória. Em caso de pessoas que não possuam casamento civil
registrado, a inclusão de outra pessoa como comprador é opcional.

A Caixa Econômica Federal, principalmente quando se trata do Programa Minha Casa, Minha Vida, fixa em 30% o comprometimento da renda ao calcular o financiamento habitacional. Esse valor é considerado um limite seguro, pois se imagina que por cerca de 30 anos a família estará vivendo com 70% de sua renda para arcar com os gastos e também com as parcelas do apartamento.
Muitas famílias desejam fazer financiamentos com valores maiores, mas comprometer mais do que isso pode ser perigoso, em médio prazo. É importante lembrar que durante o período de financiamento a família também arcará com os outros compromissos como condomínio, luz, água, escola e demais contas.

Agora que você sabe como se planejar melhor, fale com um dos nossos corretores e adquira já o seu sonho!